A Revolução dos Baldinhos não será televisionada.

A Roberta descreveu bem:

De modo bem sucinto o projeto funciona assim: as famílias participantes receberam um pequeno recipiente (o baldinho) para separar o lixo orgânico. Algumas famílias receberam uma bombona e se tornaram PEVs (Pontos de Entrega Voluntária). As famílias que tem baldinhos levam o lixo para os PEVs, e duas vezes por semana os revolucionários passam com um carrinho puxado a mão para coletar as bombonas. Todo o material orgânico é então coletado pelo grupo e levado para a Escola Américo Dutra Machado, que cedeu parte do pátio como apoio ao projeto. Lá os resíduos são transformados em composto orgânico e em cerca de 3 meses está pronto para ser usado. As famílias retiram o composto e usam para plantar suas próprias ervas e verduras em casa, em espaços pequenos. Nas escolas e nas creches também tem horta usando o composto.

Anúncios

4 comentários sobre “A Revolução dos Baldinhos não será televisionada.

    • Jura? Cê é da Unicamp, tá na moradia também ou tem contanto com o pessoal? Vale a pena documentar, tem que fazer propaganda! Tira umas fotos, escreve um texto num blog e a gente vai ecoando! Afinal, a propaganda não é a alma do negócio? Pois bem, bora propagandear!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s