Martinho da Vila.

Pesquisando música, muito samba, repertório aqui em casa cada dia melhor. Parte das últimas são alguns trabalhos do genial Martinho da Vila. Pesquisando esse que é sem dúvida um dos músicos brasileiros mais maravilhosos que já conheci, achei uma história ótima no site oficial sobre uma tal Kizomba:

Kizomba é uma palavra africana que significa encontro de identidades, festa de confraternização e é também o nome que eu dei a um grupo de gente organizada e preocupada com o Brasil, com a cultura e com a problemática dos negros. É também o nome que escolhemos para batizar os Encontros Internacionais de Arte Negra.

O grupo Kizomba conta com várias cabeças pensantes, como a senadora Benedita da Silva, Antônio Pitanga, Milton Gonçalves, Jorge Coutinho e muitos outros colaboradores. Mantemos as nossas atividades, promovendo eventos de arte e cultura negra, além de prestarmos assessoria a artistas e personalidades africanas que vêm ao Brasil.

Já os encontros “Kizomba” terminaram em 1990. O primeiro aconteceu em 1984, embalado pelo sucesso do evento “Canto Livre de Angola” , realizado no ano anterior. Depois fizemos outro a cada dois anos.

Decidi fazer as Kizombas porque senti que o povo brasileiro tem muita curiosidade e pouca informação sobre a mãe África. Além de não ter muita informação sobra a cultura negra na diáspora. Para se te uma idéia, Angola, tão influente na formação cultural brasileira, só veio ao Brasil pela primeira vez quando realizamos o Primeiro Canto Livre, em janeiro de 1983. Sem falar que, até a realização da primeira Kizomba, o Brasil estava praticamente à parte das manifestações anti-apartheid.

Já participaram cerca de 30 países, entre os quais estavam Angola, Moçambique, Nigéria, Congo, Guiana Francesa, Estados Unidos e África do Sul.

Do Rio de Janeiro participaram muitos grupos, tais como o Olorum Baba Mim, Filhos de Ghandi, Fundo de Quintal, Samba Som Sete, Agbara Dudu, Jongo do Salgueiro, Império do Futuro, Vissungo e As Gatas. Também participaram os grupos baianos Ilê Aiê, Reflexus, Araketu, Olodum. Minas Gerais, Pernambuco e Espírito Santo também tiveram representantes.

Apesar do alto custo de um movimento do porte do Kizomba, financiei sozinho os dois primeiros. Aliás, sozinho não, pois a Ruça entrou com todas as jóias que lhe dei. Além de uma letra de câmbio que a gente tinha.

Anúncios

3 comentários sobre “Martinho da Vila.

  1. Stanislas KIOSSI-PAMBOU du CONGO Brazzaville
    A mon Frere Marthino DA VILA
    Nous avons participe aux XX° Encontros Kizomba et je garde souvenir inoubliable de toi. Et j’attends etre invite au prochain 2017. Fraternites Collectif NGAVUKA

    Curtir

  2. Stanislas KIOSSI-PAMBOU du CONGO Brazzaville
    A mon Frere Marthino DA VILA
    Nous avons participe aux XX° Encontros Kizomba et je garde souvenir inoubliable de toi. Et j’attends etre invite au prochain 2017. Fraternites Tel 00242 04 080 58 09 00242 05 540 51 33 00242 06 698 32 80

    Curtir

  3. Stanislas KIOSSI-PAMBOU du CONGO Brazzaville
    A mon Frere Marthino DA VILA
    Fraternites, surement tu reviendras a Brazza?
    Tel 00242 04 080 58 09 00242 05 540 51 33 00242 06 698 32 80

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s