Zen.

Há uma analogia que sempre uso e que penso ser muito apropriada; é a das ondas do mar. As ondas são formas surgindo sobre o mar, cada onda parece ter uma individualidade, mas não passam de energia na água; não é a água que se move, é a energia que dá forma às ondas e na areia as ondas se quebram e morrem. Mas não vemos ninguém na areia lamentando a morte das ondas, não existe tristeza por ver as ondas quebrarem na praia. As pessoas olham para o mar e dizem, Que lindo! Por quê? Porque veem o mar.

. . .

Um rei perguntou a um Monge: “A Terra está apoiada sobre o que?”, e o Monge respondeu: “Sobre um grande elefante”. “E embaixo do elefante o que tem?”, “Uma tartaruga”, respondeu o Monge. “E embaixo da tartaruga, o que tem?”, “Outra tartaruga… Majestade, é melhor pararmos por aqui pois daí em diante são só tartarugas”.

monge genshô.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s